Dia Mundial do Meio Ambiente – Algo a Comemorar?

Nada a comemorar no dia mundial do meio ambiente.  No Brasil, fracassaram até mesmo os programas mais elementares de mero saneamento – isto é, coleta e tratamento de esgotos, coleta e disposição final adequada de lixo.  Alguns bilhões de dólares foram investidos em programas de despoluição do Tietê, do Guaíba, da baía de Guanabara, sem indícios de resultados positivos. 

Para ninguém dizer que se trata de implicância ou mau-humor, O Globo publicou, no tal dia, em primeira página, uma imensa foto mostrando a enorme mancha de esgotos oriunda do complexo lagunar da Barra da Tijuca e se estendendo ao longo das praias, quase chegando às ilhas.  Coisas da CEDAE, que não vai ser multada, como seria uma indústria qualquer.  Parabéns ao jornal O Globo e ao seu fotógrafo.

E continua o trololó sobre a Amazônia, que serve de cortina de fumaça para a incapacidade de administrar até mesmo os parques nacionais e estaduais – nossos famosos parques de papel -, bem como para a ausência de políticas ambientais consistentes em áreas tão simples e importantes quanto a gestão dos recursos hídricos.  Lula assinou a criação de mais algumas unidades de conservação, sem projeto ou previsão orçamentária para a sua efetiva implantação.

Então, vale deixar esses assuntos de lado e voltar à onda otária da substituição de derivados de petróleo por produtos de origem vegetal.  Enquanto a turma perde tempo e dinheiro público em Roma, oscilando entre jogos de cena políticos e a linguagem diplomática para falar de etanol, no espaço de poucos dias uma grande indústria petroquímica anunciou a “busca de parceiro para o carro verde”.  Quem lê, até acredita que se trata de um grande progresso.  Afinal, verde é, hoje, parte da estruturação de imagens de marca para vender as mais diversas bobagens.

Essa indústria – a Braskem – fabricará polietileno verde e quer fechar parcerias com os fabricantes de automóveis para substituir “peças de plástico tradicional, de origem fóssil, por plástico verde”.  O plástico verde já está sendo fabricado a partir do etanol e de outros produtos agrícolas em diversos países, aumentando a competição pelo uso da terra.  E Lula ainda passeou por Roma brincando de garoto-propaganda e carregando a tiracolo um carrinho de brinquedo produzido com o tal plástico verde fabricado pela Braskem.

Dias depois de anunciar a instalação da primeira unidade de produção do tal plástico verde, a ser implantada em Triunfo, no Rio Grande do Sul, e que começará a operar em 2010, a mesma Braskem anunciou que já busca definir o local para a implantação da segunda unidade.  Ah – a unidade de Triunfo será abastecida de eletricidade por uma usina térmica a carvão…. nem tão verde.

Verde que te quero verde, mas ninguém se arrisca a calcular o total das terras agriculturáveis necessárias a substituição de 20% do petróleo hoje consumido no mundo por produtos de origem vegetal – incluindo, agora, o plástico verdee o impacto disso sobre a produção e o preço dos alimentos.

Como única comemoração do dia mundial do meio ambiente, vale mostrar aos jovens  – e aos adultos também – o filme intitulado A História das Coisas, antes citado neste blog mas agora já com subtítulos em português – de Portugal – e que mereceria um prêmio especial na área dos projetos de educação ambiental.  Parabéns à Annie Leonard e à Tides Foundation!  Gente criativa, alegre, leve, otimista, sem medo de dizer a verdade de forma simples e direta.  As corporações que tiverem de fato interessadas em trabalhar com educação ambiental, poderiam fazer 0s sub-títulos em português e tirar alguns milhões de cópias para os estudantes de todos os níveis.

http://video.google.com/videoplay?docid=-3412294239230716755

Publicado por

Luiz Prado

Quando estudante de Economia, já no segundo ano da faculdade, caiu-me nas mãos o relatório Limites para o Crescimento, encomendado pelo Clube de Roma ao MIT. Para quem não sabe, o Clube de Roma era um encontro anual de dirigenes de grandes corporações para dividir mercados. No período anterior, Agnelli propôs que discutissem, também, fontes de suprimento de matérias-primas. Como não tinham as informações, encomendaram o estudo sobre o tema ao MIT. Limites para o crescimento era algo impensável na teoria econômia! - e os economistas ainda continuam medindo o mundo pelo tal crescimento do PIB! Daí para apaixonar-me por recursos naturais foi um pulo. E passei a vida trabalhando sobre o tema.

2 comentários sobre “Dia Mundial do Meio Ambiente – Algo a Comemorar?”

  1. A verdade é que todos fazemos algo para lembrar, para festejar, mas são, quase sempre, ações não paupáveis, nada concreto!

    Sou brasileira, amazonese, Parintinense (uma ilha reconhecida por seu folclore que, com esse mal capitalista, perdeu sua originalidade – mas isso é uma outra hixtória) morando em Manaus e posso falar de um dia por aqui. Saí com algumas crianças para plantar mudas e regar plantas, saí com outras para mostrar os igarapés poluídos!

    Entretanto, o que mais me impressionou foi ver a miséria dentro do meu próprio bairro. Fui dar meu encontro de catequese sábado, achando que sairia tudo normal, quando uma das crianças pediu para eu a visitasse. Conheci um outro lado de meu próprio bairro, que desconhecia: uma verdadeira lixeira, um amontoado de gente dentro de um casebre onde os cômodos são divididos por plásticos e jornais, onde nunca se ouviu falar em saneamento básico (básico mesmo, necessário), coleta de lixo, comida de qualidade; onde vi pessoas “sobrevivendo”!

    Fiquei mal, lembrei dos dias atrás em que militava no Movimento Estudantil, lembrei de mim quando fui a outros estados dizer “precisamos cuidar da Amazônia” ou “nós amazônidas somos os primeiros responsáveis pela Amazônia”, mas era pouco.

    Fiquei com mais vontade de ajudar, de fazer algo, de reclamar, de estudar… e um monte de outros verbos que precisam se transformar em ações!!!

    Precisamos pressionar esse governo, a sociedade civil, as “Ongs”! Precisamos denunciar, espalhar essa má notícia:
    “tem gente morrendo de fome do seu lado e você não sabe”!

    Fiquei com raiva de mim, dos vereadores, dos deputados, do meu governador, do meu presidente!!!

    Sacanagem cometem esses políticos de merda que nada fazem para mudar essas leis, para fiscalizar esse órgãos, para correr atrás de quem tem a obrigaçao de fazer algo, para deixarem os próprios bolsos de lado e fazerem algo pelo povo que morre de fome na sujeira, em lugares insalubres!!

  2. Adorei o conteúdo do blog.
    Li todos os artigos recentes.
    Li, entendi, (sou leiga!), gostei da qualidade da informação, da coragem/ousadia e tb da fina ironia. Tudo me soa muito lúcido e ajuda a refletir, esclarece.
    Não me sinto capacitada a aprofundar comentários, me encontro na posição de aprendiz.
    Mas a “viagem” pelo blog foi inspiradora!
    Sinto necessidade de me posicionar e o conteúdo do blog oferece farta munição.
    Estava precisando deste tipo de fonte(em vários sentidos).

    Li tb os comentários: muiiito legal ler o Leandro Henrique, o(a) Pris e os demais todos bem especiais em seus pontos de vista…
    Bacana o depoimento do garoto de 15 anos!

    Ainda não o conhecendo, parabéns pelo blog! Espero que mantenha o entusiasmo e a força da escrita!

O que você pensa a respeito?