O Derretimento do Gelo na Antártica – Novas Informações e Visões

Cientistas afirmam que o derretimento de camadas de gelo da região Antártica pode causar a mudança no campo de gravidade da Terra e até mesmo de seu eixo de rotação no espaço, causando uma elevação dos oceanos em algumas regiões da América do Norte superior em 25% à média mundial e gerando grandes inundações em cidades como Nova York, Washington e San Francisco.Uma das imagens que ilustra reportagem publicada hoje pelo jornal inglês The Independent diz muito mais que palavras.   

desintegracao-do-gelo-do-artico.jpg  Uma

Uma grande novidade é que através da nova versáo do Google Earth, o Google Ocean, esse derretimento do gelo em regiões da Antártica pode ser visto por qualquer cidadão do mundo, sendo suficiente digitar, por exemplo, “disintegration of Antartic sheets” no Google Ocean.  E aí, aproximar a imagem até ver detalhes do que está acontecendo nas diversas áreas.  

imagem_googleearth.jpg  Nesses

Nos estudos agora publicados nenhum dos cientistas se atreve a dizer em quanto tempo isso pode acontecer.  Apenas enfatiza que seja qual for o nível de elevação dos oceanos, em qualquer prazo, essa elevação será 25% superior na América do Norte.  Mas as características geológicas da região Antártica a tornam “vulnerável ao degelo e à rápida desintegração”, afirmou o professor Jonathan Bamber, da Universidade de Bristol.

“O nível dos oceanos varia diariamente em função das marés causadas pela influência da gravidade da Lua.  Esse nível também varia em função do eixo de rotação, do movimento de rotação da Terra e de seu campo gravitacional.  O nível dos oceanos podem também variar ao longo do tempo em decorrência do aquecimento global, bem como do degelo das calotas polares e dos glaciais.  Ocorre, também, a subsidência de algumas áreas, dando a impressão de elevação dos oceanos.  Essa subsidência é responsável pela elevação relativa do nível dos oceanos no sudoeste da Inglaterra”.

Publicado por

Luiz Prado

Quando estudante de Economia, já no segundo ano da faculdade, caiu-me nas mãos o relatório Limites para o Crescimento, encomendado pelo Clube de Roma ao MIT. Para quem não sabe, o Clube de Roma era um encontro anual de dirigenes de grandes corporações para dividir mercados. No período anterior, Agnelli propôs que discutissem, também, fontes de suprimento de matérias-primas. Como não tinham as informações, encomendaram o estudo sobre o tema ao MIT. Limites para o crescimento era algo impensável na teoria econômia! - e os economistas ainda continuam medindo o mundo pelo tal crescimento do PIB! Daí para apaixonar-me por recursos naturais foi um pulo. E passei a vida trabalhando sobre o tema.

One thought on “O Derretimento do Gelo na Antártica – Novas Informações e Visões”

  1. A nossa sorte é que a Antártica é protegida pelos fortes ventos oeste que cercam o continente reduzindo os efeitos do aquecimento global. Tal vento fez com que a variação das geleiras antárticas fosse pequena do último máximo glacial (18.000 atrás) até hoje. Mas se a Antártica começar mesmo a degelar, nós cariocas devemos nos preparar para um impacto direto já que temos o litoral virado para o sul, afinal não se está livre de que um deslizamento de gelo produza um tsunami.

    Douglas

    Do autor do artigo:

    Grato pela visita e comentário.
    As previsões do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial – INPE são alarmantes com ou sem esse fator e recomendam ao governo que se prepare para remover 46 milhões de habitantes do litoral nas próximas décadas. Mas o governo é surdo.

O que você pensa a respeito?